Séries Addict

Na Tv a Cabo

Posted on: maio 4, 2008

CSI: NY – 4×12 – Happily Never After

Quando eu era criança, meu livro favorito era Peter Pan e Wendy. E com todas as referências a esse clássico da literatura infanto-juvenil, esse episódio de CSI: NY não tinha como não me fisgar. Ao desenrolar-se, o caso mostra um grupo de pessoas que assim como Peter querem preservar-se crianças, mas para isso fazem uso de uma droga poderosa e organizam festas em salas invadidas de Jardins da Infância. Esse foi um jeito bem original e contemporâneo de recriar o conto. Mas é também irônico, sem mencionar que existe uma certa crueza em colocar o acordar para a realidade adulta, representada pelo amor entre os dois protagonistas na estória inglesa, com o despertar da vítima, após o efeito da droga passar, durante um estupro. No outro caso da noite, o da rica empresária que aparece morta no meio à falsa neve em seu hotel, a questão da autoria do crime foi resolvida de maneira fraca, mas a maneira como ela foi morta foi interessante. Eu adoro os simbolismos nos roteiros de CSI, e esse foi mais um deles, com a vítima que era considerada uma Rainha de Gelo, por sua frieza e maldade no trato com seus empregados, morrendo de “coração congelado”.

Two and a Half Men – 5×13 – The Soil is Moist

Só eu estou com a impressão de que Two and a Half Men está esgotando-se em sua fórmula. The Soil is Moist foi como qualquer outro episódio da série, porém um pouco mais cansativo pela própria razão de ter sido sentido por min como repetitivo. As inseguranças de Alan às vezes parecem evoluir e então, em episódios como este, regredir. E precisam dar Charlie alguma coisa para fazer no episódio além de comentar com humor negro tudo o que se passa com Alan. Charlie Sheen é melhor do que isso. John Gryer também.

Men In Trees – 2×14 – Get a Life

Eu acho que Men In Trees está indo pelo mesmo caminho de Two and a Half Men. Nós já vimos as dificuldades de Marin de se adaptar de uma vida isolada e quieta, e que em nada se parece com a badalada New York. A essa altura, é difícil acreditar que ela ainda esteja tão apegada à Big Apple. A loura precisa de novas estórias e James Tupper, seu colega de cena, precisa de noas expressões faciais. A trama de Sara e Eric foi clichêzinha, mas fofa. E de quebra o ator Nicholas Lea canta super bem. Os demais plots foram clichê e só.

Criminal Minds – 3×12 – 3rd Life

3rd Life foi provavelmente o melhor episódio dessa temporada de Criminal Minds e essa é uma grande realização considerando que esta está excelente, e teve episódios de nível altíssimo. A estória foi muito interessante e aquele fim foi tão inovador que me deixou surpresa e ao mesmo tempo satisfeitíssima com os roteiristas. Outro acerto foi escalar adolescentes para interpretar adolescentes, o quê não é tão comum na TV e deu ainda mais veracidade ao drama, especialmente com a escalação de Hayley McFarland como Katie, que invocou toda uma aura de inocência e vulnerabilidade que tornou o crime do episódio ainda mais hediondo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Comentários

luiz augusto em The Day of the Triffids
karina em Much I Do About Nothing…
andreia em Eles estão voltando…

Blog Stats

  • 174,825 hits

Todas as atualizações do seu blog favorito

Me Adicione no Technorati

Add to Technorati Favorites
%d blogueiros gostam disto: