Séries Addict

Nas Telas Americanas

Posted on: maio 5, 2008

Este texto contém spoilers para aquelesque não acompanham a exibição americana das séries comentadas.

Desperate Housewives – 4×13 – Hello, Little Girl (MVP: Marcia Cross)

O casal gay desapareceu, o marido de Katherine foi embora e agora perdemos Orson. Tudo bem que o elenco da série estava enorme, mas eu sinto falta dos personagens (não tanto do marido de Katherine), o quê é mais do que eu poderia dizer se fossem Eva Longoria ou Teri Hatcher a abandonar Wisteria Lane. As duas são as donas de casa mais atrapalhadas, o que deveria ser charmoso, mas eu nunca fui conquistada por elas. Gaby com tentando competir com o cachorro guia do Carlos foi patético, mas como eu considero Carlos extremamente grosseiro, eu quase torci pra ele sair na rua sozinho e ser atropelado por um caminhão. O plot de Lynette foi fraco, e eu fiquei com a impressão de que eles escolheram a saída fácil. Se Tom fosse o incendiário, o que eles fariam? Eles enterraram o crime de Orson por mais de uma temporada e finalmente conseguiram fechá-la, teriam que fazer tudo de novo ou mandar o patriarca dos Scavo pra prisão. Difícil, certo? Até o aparecimento do marido de Katherine (quem diabos está enterrado no jardim dela?) não me deixou excitada, mas foi ainda assim a parte mais interessante do episódio. Só espero que eles terminem com todo o mistério logo, porquê isso já está se arrastando por tempo demais e tendo mais reviravoltas do que seria prudente.

Samantha Who – 1×13 – The Gallery Show (MVP: Christina Applegate)
Samantha e Todd tem uma relação pra lá de complicada. Como enfatizado pela abertura do episódio em que a protagonista versa sobre sinais, eles são muitos e não são claros. Especialmente porquê os dois têm uma inafável habilidade para comportarem-se de maneira idiota. Jerry O’Connel faz uma participação especial como o cara que Sam considera perfeito para fazer ciúmes em Todd, até que ela lembra-se de que ela a assaltou há três anos atrás. Uma idéia original, mas que poderia ter rendido mais. O problema da série é que os escritores tem ótimas idéias, mas nunca as exploram completamente. Está na hora de criarem as milhares de piadas que podem.

CSI Miami – 6×18 – Tunnel Vision (MVP: John Scheiner, Kaitlin Doubleday)

Esse episódio de CSI Miami não foi nem de longe tão denso quanto o passado. E o caso teve aquele toque de inacreditável, de algo elaborado demais para acontecer de verdade, sem com isso ser brilhante. O túnel desmoronando na hora exata em que os caras se aproximavam, quando a estrada parecia ser deserta, foi além do aceitável. Porém, o clima leve serve para fazer uma boa ponte entre episódios mais dramáticos (se for o caso do próximo episódio). Os atores pareciam ter aproveitado o tom, e estavam todos bem relaxados em cena. Horatio está estabelecendo um padrão nessa temporada (além de fazer justiça com as próprias mãos) de fazer procedimentos do laboratório. Há muito tempo ele não os fazia, e algumas pessoas (eu inclusa) já haviam até se esquecido de que o Tenente é, também, um cientista. É até estranho vê-lo usando o jaleco branco. Khandi Alexander apareceu pouco e contracenou com Emily Procter, como já virou costumeiro. Não é de se espantar que esteja deixando o show. Sua personagem Alexx não tem muito espaço pra crescer. Em atuação, os destaques foram os convidados (apontados acima em MVP), que conseguiram fazer de Charles e Amanda Brighton extremamente simpáticos. Eu quis muito que ambos fossem inocentes. Uma pena que um deles não era o que parecia.

30 Rock – 2×14 – Sandwich Day (MVP: Alec Baldwin)

Alguém sabe qual é a razão de Jane Krakowski ter sumido de 30 Rock? Ela fez falta e eu fiquei feliz de ver Jenna de volta (sua sugestão de que Liz tirasse sua calcinha no banheiro e entregasse a um homem foi memorável). Quem também reapareceu foi Jason Sudeikis, o ex-namorado de Liz que terminou com ela para se mudar para Cleveland, Floyd. É engraçado como os namorados de Liz acentuam todas as inseguranças. Uma grande oportunidade para Tina Fey explorar seu talento como atriz. Porém, a estrela de 30 Rock ainda é Alec Baldwin. Jack Donaghy perdido depois de ser destronado pela filha louca de Geiss e Banks (que infelizmente não reapareceu) classifica-se como o melhor do episódio, e entre os melhores momentos da temporada também. Jack tentando tirar Geiss do coma no susto contando-lhe que Hilary Clinton tornou-se presidente só não foi mais fantástico que sua derradeira nomeação como novo Diretor de gestão de crise e de condições meteorológicas da segurança interna, pela administração Bush, que segundo o próprio é um navio afundando. Quero só ver como Jack se virará nesse emprego que pra ele é pior ainda do que trabalhar numa produtora de carros americana.

Texto publicado originalmente no TeleSéries.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Comentários

luiz augusto em The Day of the Triffids
karina em Much I Do About Nothing…
andreia em Eles estão voltando…

Blog Stats

  • 175,738 hits

Todas as atualizações do seu blog favorito

Me Adicione no Technorati

Add to Technorati Favorites
%d blogueiros gostam disto: