Séries Addict

House – 5×07 – The Itch

Posted on: novembro 13, 2008

Os episódios mais dramáticos de House são geralmente sensacionais, e quase sempre entram na lista de muita gente de melhores episódios da série e até em listas de melhores entre todos os seriados. Eu geralmente amo esses episódios. Mas eu, muitas vezes, também amo episódios como The Itch, que depois de um tempo são quase ignorados. Episódios mais suaves, cheios de esperança.
Depois do beijo, vimos agora as reações. Wilson descobriu e tentou bancar o cupido. House resistiu de um lado, Cuddy resistiu do outro, e nada aconteceu. Os dois tinham boas razões, mas quem liga pra isso? Eu iria adorar vê-los juntos e seria uma grande revolução na série. E o jogo de gato e rato me deu pena do Wilson. Ele tinha uma idéia, mas Cuddy logo descobria quais eram as verdadeiras intenções e House saía pela tangente daquele jeito eficiente que só ele possui. Foi, todavia, hilário.
O paciente da semana foi um homem que tinha medo do mundo, que não saía, e que não conseguia deixar as pessoas entrarem. Apesar de ser óbvia, a metáfora é bastante válida. House não consegue se abrir para o mundo e não consegue realmente mergulhar fundo nele, e Cuddy tenta, mas nunca dá certo. Eles são pessoas traumatizadas, e são sozinhos. Então, acho honesto confessar que esse episódio me deixou com uma baita coceira. Uma coceira de vontade de ver essas duas pessoas ficarem juntas. Principalmente depois do discurso do House para o paciente, quando ele o chama de covarde e diz: “Você quer mudar sua vida, faço algo. Não acredite nas suas próprias racionalizações. Não se prenda, fingindo que é feliz”. A dificuldade é ele seguir o próprio conselho. O paciente enfrentou o medo, mas ele não conseguiu. Foi até a casa de Cuddy e se acovardou no último minuto. A minha dúvida é: acabou ou eles vão desenvolver tudo devagar durante a temporada? Se for o primeiro, eu não vou ficar não feliz, afinal, não precisava provocar com esses dois últimos episódios e deixar uma lunática como eu cheia de esperanças, né?
Outro ponto alto do episódio foi a presença constante de Cameron e Chase. Os dois estavam tão sumidos, e eu sentia tanta falta. Foi como nos velhos tempos. Adorei. E adorei ver como os relacionamento dos dois progrediu. Cameron também era uma pessoa cheia de receios, traumatizada pela perda do marido e às vezes, na série, ela parecia estagnada. E é triste que agora que ela está crescendo e mudando agente não esteja vendo. Às vezes eu queria que os produtores mudassem de idéia e tudo voltasse a ser como era antes, com a equipe antiga. House não é o único que gostaria que a vida continuasse igual.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Comentários

luiz augusto em The Day of the Triffids
karina em Much I Do About Nothing…
andreia em Eles estão voltando…

Blog Stats

  • 173,144 hits

Todas as atualizações do seu blog favorito

Me Adicione no Technorati

Add to Technorati Favorites
%d blogueiros gostam disto: