Séries Addict

Lost – 5×06 – 316

Posted on: fevereiro 19, 2009

Se eu não estivesse evitando spoilers de todas as maneiras possíveis, e soubesse que esse sexto episódio seria completamente focado nos Oceanic 6, sem a aparição de ninguém da Ilha e com destaque para Jack, eu teria abaixado minhas expectativas e esperado pelo episódio mais fraco e enfadonho da temporada. E eu estaria redondamente equivocada.
316 conseguiu superar This Place is Death, e ser o episódio mais excitante da temporada. É claro que isso é fácil quando sua missão é nada menos que mostrar como os Oceanic 6, ou Oceanic 5 já que Aaron não estava presente, voltaram a Ilha. E junto a eles, estavam Ben, Locke e para minha surpresa e deleite, Frank Lapidus.
Começando com uma seqüência quase idêntica a que abre o piloto, com Jack acordando no meio da selva, e posteriormente encontrando-se com Kate e Hurley, o episódio volta ao ponto em que This Place is Death nos deixou na semana passada e explica como eles voltaram para Ilha. O quê ele não explica, e que eu acho se já não era a grande dúvida de todo mundo, agora será, é porquê. Por quê Kate, Sayid e Hurley mudaram de idéia sobre voltar em apenas 36 horas? Por quê Sun aceitou embarcar, mesmo que para rever o marido, deixando para trás a filha pequena, talvez para sempre?
As circunstâncias são suspeitas e eu não acredito que tenha sido acidente que nós tenhamos passado 45 minutos acompanhando a preparação de Jack, o único que não tem conflitos com esse retorno mais que suspeito, para a jornada até a Ilha. Pelo contrário, é preciso pouco convencimento por parte de Miss Hawking para que ele aceite a situação absurda pela qual terá que passar. Eu aposto que as 36 horas dos demais Losties antes de se submeter àquele vôo ainda seja mostrada. Eu, particularmente, desejo ver como Sayid acabou embarcando preso.
Provavelmente é tudo uma representação, mas então surgem mais perguntas. Quem é a US Marshall que o acompanhava? Como ele soube que certos elementos presentes no primeiro vôo teriam que estar presentes nessa viagem e que ele teria que imitar a situação de Kate durante a queda do vôo 815? Aliás, já que entrei nesse assunto, será essa a única razão para Locke ter se matado? Eu sei que é provável que ele tenha tirado a própria vida simplesmente porquê Richard disse a ele que tinha que faze-lo e porquê Christian confirmou a necessidade desse seu sacrifício. Mas seria o fato de quê é imprescindível ter um falecido à bordo usando algo de Christian Shepard o único motivo oculto para justificar a morte de John? Sendo assim, porquê um morto e um preso são essenciais, sem mencionar o violão que Hurley carregava, provavelmente em referência a Charlie, mas outros elementos presentes na ‘queda original’ não são? Não seria indispensável ter a bordo uma mulher grávida, um cachorro (Vincent estava no avião, não estava?), um paraplégico?
É de se imaginar que pelo menos a presença de Aaron fosse indispensável. E se eu não estou extremamente curiosa por Kate ter aparecido misteriosamente sem o garoto, é porquê eu acho que considerando a falta de amigos próximos da sardenta, as possibilidades sobre o destino de Aaron são bem poucas. Eu acho que ela encontrou a mãe de Claire, Carole Littleton, naquele mesmo hotel que ela e Jack visitam em The Little Prince, contou-lhe a verdade e devolveu-lhe o neto. Mas também me ocorreu que na temporada passada vimos ela cumprir uma promessa que fez a Sawyer, e quase todo mundo especulou que seria relacionado a filha de James, Clementine e à mãe da garota que coincidentemente é uma velha conhecida de Kate, Cassidy. Apesar de as chances serem bem remotas, ela também poderia ter deixado o filho com a amiga. Eu apostarei todas as minhas fichas em Carole, até porquê ela não teria aparecido nessa temporada sem motivo nenhum.

Outra resposta que me parece previsível, mas ainda assim consegue me causar ainda mais ansiedade e curiosidade que a situação atual de Sayid, é o paradeiro de Ben. Desmond fica apenas alguns minutos na igreja e vai embora sem problemas depois de irritar-se com Ms. Hawking. E a mensagem que ele tinha que dar a ela, a mensagem de Faraday, obviamente não tinha importância alguma. O quê para mim deixa mais que claro que tudo aquilo que vimos em Jughead foi, de fato, uma desculpa para colocar a família Hume no mesmo lugar que Ben. E quando Linus sai logo depois dizendo a Jack que tem que cumprir um promessa que fez a um velho amigo, eu tive certeza. O fato de
Benjamin parece ter sido bastante machucado. Seu braço estava imobilizado quando ele embarca o vôo da Ajira e ele estava coberto de sangue quando liga para Jack da marina (mais pista indiscutível). Eu só espero que o sangue seja dele. Imaginar que ele tenha feito alguma maldade com Penny e o pequeno Charlie é demais para mim. Eu adoro Linus, e na falta de Sawyer e Miles ele foi o muito necessário alívio cômico durante a intensa seqüência dentro do avião, quando Jack lhe pergunta como ele consegue ler e ele responde que sua mãe lhe ensinou (O quê pode ser uma mentira, porquê ela morreu no parto. Ou não, porquê nós sabemos que ele a via na Ilha quando era criança). Mas me enche de raiva a idéia que por causa de uma briga entre ele e Widmore, ele possa ter machucado uma mulher e uma criança tão inocentes quanto sua própria filha. É a única coisa que eu não suporto nele, sua capacidade de destruir a vida das pessoas só porquê ele quer (eu ignoro o resto das coisas ruins porquê Michael Emerson atua tão bem, que ele torna os muitos defeitos de caráter de seu personagem em algo divertido).
E para não dizer que esse episódio só trouxe perguntas, nós somos apresentados a mais um estação Dharma. The Lamp Post, como é chamado o local, foi um estação criada com o único objetivo de achar a Ilha. Eu imagino que tenha sido, portanto, a primeira de todas as estações Dharma. Localizada em um ponto de alta concentração de energia, a estação teria como objetivo localizar lugares de concentração semelhantes, como a Ilha. O quê é curioso, é de onde eles tiraram tanta informação. Eloise diz que eles sabiam quê a Ilha existia, só não sabiam onde ela estava. E Jack vê na parece uma foto da Ilha com uma legenda de identificação que reporta ao exército americano.
Nós já sabemos que o exército esteve lá, mas o envolvimento deles com a Dharma é misterioso. Sabe-se que Alvar Hanso teve algum envolvimento na Segunda Guerra e desenvolvia armas, o quê pode ter alguma conexão, mas os detalhes ainda são confusos. Afinal, não basta alguém ter apenas estado lá e tirado uma foto, era preciso que essa pessoa soubesse sobre as propriedades especiais da Ilha. Também foi revelado por Miss Hawking que a Ilha de fato sempre se moveu, e que realmente as equações e o pêndulo servem para prever onde ela vai aparecer, no tempo.
E como se tudo isso não tivesse bastado para fazer fumaça sair da minha cabeça, Jin faz uma aparição relâmpago nos últimos segundos, usando um uniforme da Dharma e dirigindo o Dharma-móvel. Obviamente, Daniel Faraday não foi o único a se infiltrar na Iniciativa. A influência que o quinteto (eu estou assumindo que Sawyer, Juliet e Miles estão com Jin e Daniel) teve no panorama geral dos acontecimentos e as conseqüências da chegada de Jack, Hurley e Kate (eu estou assumindo que o resto do avião caiu no futuro, por causa das garrafas de água Ajira encontradas em The Little Prince) me deixam infinitamente curiosa. Essa temporada está se provando maravilhosa, não?

Anúncios

14 Respostas to "Lost – 5×06 – 316"

Nossa; nao vejo a hora de ver o episódio. nao li teu review inteiro pra nao estragar o misterio… Mas eu espero que esteja muito bomm!

Concordo em tudo, Thais. Pelo visto, esse eps. vai ser mais criticado do que merece. É tão satisfatório ver um eps. do Jack quer não envolva ele ficando ou brigando com a Kate. O personagem só tem a ganhar ao se transformar num “homem de fé”. Me pergunto até onde ele poderá complementar ou até substituir Locke nessa função.

Eu acho que as pessoas criticam demais o Jack. Eu o vejo, assim como o ator Matthew Fox, como um dos melhores da série. A cena em que ele está amarrando os sapatos em John Locke representa isso que eu estou falando, já que ele era nas primeiras temporadas um homem que não acreditava em milagres e que possuía fé apenas na ciência e na sua razão. Aqui ele subverte tudo que acredita e passa a ser como o Locke, que sempre viu a Ilha como um lugar especial e que todos estavam ali por uma razão. E eu acho que o Fox soube representar isso na cena de maneira bastante dramática.

E será que o Ben Linus se vê em Ulisses? Volto a pergunta pra você aiuahiuahauiauhhuauihau
Eu não sei como ele se vê, mas é bem capaz que tenha alguma relação dele com o livro. A série não colocaria ele ali por nada, ainda mais com o título tão exposto para que nós pudéssemos visualizar. A tensão criada também no vôo, o momento em que Lapidus aparece, tudo funcionou perfeitamente. Inclusive as cenas iniciais com a Sra. Hawkins explicando o uso da Estação “O Poste”. Não sei se “Estação” é o nome correto, mas vamos lá.

Assim também como foi colocar Jack exatamente como começou a série, mais uma cena emblemática do episódio. E as perguntas continuam: o que Kate fez com Aaron? Como Sayid e e Hurley foram parar no vôo? O que aconteceu para que eles se convencessem a ir? Quem são aqueles outros dois tripulantes que também embarcaram?

O ocorrido com Ben me parece que ele foi tentar convencer Desmond a voltar e tomou uma surra do “brothá”. Não sei aiuoaaijojiaojioajoia Eu estou chutando tudo, Thaís. Minha cabeça roda como a sua aiuahahuiaahiauui

Grande episódio. Em vez de ser um mero retorno sem sal para ilha se mostrou muito vibrante e carregado de novos mistérios.

Meu medo maior era que eles apenas voltassem para ilha, iguais, da maneira que sairam. Mas, não. Todos voltam diferentes.

Jack está quase um homem de fé. Os demais estão cobertos de segredos. Hurley é o único que está, aparentemente, o mesmo. O violão não conta. 🙂

Damon Lindelof e Carlton Cuse sabem escrever um roteiro totalmente focado na mitologia da série. Também, pudera, são eles que a inventam.

Eu tb estou feliz por não ler spoilers…
Se eu tivesse lido, axo que este e o 5° episódio seriam bem ruins…
Mas então, ótimo episódio, que me conquistou mais ainda por se passar fora da ilha…O que mostra que Lost consegue surpreender fugindo do habitual…
Abraçoss…

Olá, Thais. Engraçado, parece que sempre estou remando contra a maré nas minhas opiniões. Acabo de escrever o post sobre o episódio no TD Séries, dizendo que me decepcionei com o episódio. Vendo seu post e os comentários, parece que fui um dos poucos a ter essa opinião.
Também não li nada a respeito do episódio com antecedência, mas imaginei que a volta deles à ilha seria algo difícil, sofrido, um sacrifício. Mas, foi fácil demais. Num minuto estavam no avião, no seguinte estavam na ilha. Se bem que veremos outros episódios abordando como eles chegaram lá.
De qualquer forma, “Lost” é sempre sensacional, e espero o próximo episódio com muita expectativa.

Olha, estou adorando essa temporada de Lost! Não sou um Lostmaniaco, longe disso. Sou mais um Dextermaniaco(rsrsrsrsrs)…Mas sempre curti Lost. Essa temporada esta sendo empolgante, mesmo que aos poucos, alguns misterios estão sendo solucionados e o ritmo dos episodios estão a 1000!!! Torço para que a temporada seja toda assim, porque ninguem mais estava aguentando um monte de perguntas e nada de respostas.

Como sempre adorei sua review….
Eu era muito entusiasta de Lost na primeira temporada…depois desanimei…mas essa voltou a ficar boa
Não sou fão do Jack tb…prefiro o Sawyer, mas não pude deixar de me empolgar com a temporada depois desse episódio….muito bom mesmo.
Até que emfim lost começa a dar respostas…mas tb se não fosse agora não seria nunca

Excelente review, Thaís.
Sobre o episódio … Algo que me deixou muito surpreso foi o fato de que aquele lugar em que a Eloise trabalhava, com todos aqueles computadores e o pêndulo era uma Estação Dharma. Tá, para muitos pode ter parecido óbvio, mas se a Eloise era dos Outros (como visto em “Jughead”, afinal ficou claro que ela era aquela loirinha que aponta a arma para o Faraday) o que ela está fazendo ali naquela estação da Iniciativa? Será que houve também uma Purgação fora da Ilha? Caso contrário, por que os membros da Iniciativa que estavam do lado de fora, não tentaram reencontrar a Ilha após o acontecimento?

E o que aconteceu com o Sayid, Hurley e Kate? E quanto tempo se passou na Ilha desde que o Locke moveu a roda? Espero que esse maldito Carnaval passe rápido e que quarta-feira chegue logo.

FINALMENTE ALGUEM Q FAZ REVIEW E PENSOU CMGO SOBRE O LANCE DE DESMON X FARADDAY X MAE DE FARADAY. ngm tocou no assunto q a cena do desmond c a mae do faraday foi RIDICULA. tipo, o cara foi atras de uma mulher que ele nao sabia quem era e qnd chega percebe que e a mesma mulher que ele tinha encontrado anos atras e deu a forcinha p ele ir p ilha e NADA???? nem uma emoçao, comoçao, arrepio, cara de cu? nadica?? porra, qnd esbarramos com um amigo na rua fazemos akela cara de IH CARAMBA, COE. e nessa cena nada. nada. axei mt fulo isso. tinham q ter valorizado isso na cena. num gostei.. bbuaa ehehhe mas a serie e foda amo de qq jeito

Não estou achando a temporada maravilhosa, não. Mas esse episódio em particular, sim.

Como você, se eu tivesse tido contato com spoilers antes de ver o episódio, acharia que somente a presença dos Oceanic 6 não faria tão bem ao episódio, mas fez… 316 teve um roteiro tão bom e me fez “acreditar” novamente em LOST

acho que a ida do Sayid foi semelhante à do Lapidus… Ele não planejou, simplesmente foi preso por alguma agente de algum país que faça parte da rota da Ajira Airways… Explica-se pela surpresa dele ao ver os velhos amigos no vôo.

Eu concordo com você, no início pensei que este episódio seria bem estranho mas dps vi que é Lost, ou seja, perfeito.

Não sei se vc conhece o meu blog, passe por lá e se possível me coloque nos seus favoritos.

Abraços,

kkkkkk

Eu escrevi o comentário e esqueci de deixar o meu link, agora é só clicar no nome.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Comentários

luiz augusto em The Day of the Triffids
karina em Much I Do About Nothing…
andreia em Eles estão voltando…

Blog Stats

  • 172,394 hits

Todas as atualizações do seu blog favorito

Me Adicione no Technorati

Add to Technorati Favorites
%d blogueiros gostam disto: