Séries Addict

Terminator: The Sarah Connor Chronicles – 2×18 – Today Is the Day

Posted on: março 16, 2009

Riley se foi. E eu não me importo. Só senti muito por não terem aproveitado e matado Jesse de alguma maneira também. Mas como ela conseguiu não me irritar pela duração completa desse episódio, vou dar um desconto aos escritores e a Stephanie Jacobsen.
Today is the Day foi um episódio totalmente dedicado às conseqüências dos acontecimentos de Ourselves Alone. E apesar do episódio anterior ter sido aquele que abarcou todas as grandes ações, eu achei esse décimo oitavo episódio muito melhor.
No episódio passado a desconfiança já tinha se instalado na casa dos Connor. Derek e Cameron estavam achando Sarah distraída demais para fazer qualquer coisa útil. Sarah, como sempre, estava desconfiada de Cameron, mas também desconfiava de Riley e achava que a garota os tinha posto em risco. E John havia ficado seriamente com o pé atrás com Cameron.
Mas agora que Riley está morta, Derek e Sarah se voltam contra Cameron, e apesar de suas dúvidas, John bate é firme a respeito da ciborgue: ela fica por perto. Acho que é difícil para John. Ele não quer ter sentimentos por Cameron, e ele sabe que ela não está bem. Mas ele acabou de perder uma menina por quem tinha sentimentos, não acho que ele seria capaz de suportar a perda de outra (mesmo que Cameron não seja propriamente uma garota). Até porquê, sem Cameron, o perigo é muito maior. Eu acho que as marcas defensivas em Riley ajudarão a inocentar a robô. Afinal, além de ela não quaisquer marcas de luta, se Cameron tivesse assassinado Riley, a loura jamais teria conseguido lutar com a Terminator.
De volta a Jesse, ela tem a ótima idéia de provocar uma briga em um bar, e assim acaba podendo justificar todos os machucados para Derek. Idéia bem inteligente dos escritores. Porém, o melhor dela é no futuro, quando a vemos em uma missão que provavelmente dará muito errado. Eu gostei de Queeg, mas tenho minhas dúvidas se é possível confiar nele.
Eu não sei como será no filme, mas eu acho que a série conseguiu criar um mundo pós-apocalípitico bem interessante. É possível entender, mesmo que eu nunca tenha gostado delas, porquê Jesse e Riley são tão problemáticas. E também é a única maneira de eu compreender e aceitar o envolvimento entre Jesse e Derek. No presente, o relacionamento dos dois é no mínimo estranho. A Jesse do presente é perturbada e arrogante, e não é fácil engolir que Derek procure escape da tensão da caso dos Connor justamente nela. Mas então temos os flashbacks (ou flashfowards) e os dois simplesmente se encaixam perfeitamente.
Para terminar, tivemos a trama paralela. Nada de muito relevante aconteceu, além de mais uma tentativa de Ellison de ensinar a moral cristão a John Henry (continuo achando que o tiro sairá pela culatra com força total). Mas é impossível não adorar a Weaverbot e a fofura da Savannah. Foi tão engraçado a calma de Catherine enquanto tentava negociar com John Henry para que ele contasse onde Savanahh estava. Ela estava obviamente se divertindo com a brincadeira, quase tanto quanto John Henry. E eu tenho sempre que elogiar Shirley Manson por me fazer gostar tanto dela, que até quando sua trama não é das mais relevantes, sua presença no episódio é indispensável para mim.
E essa foi só a primeira parte! Eu já espero grandes coisas da segunda parte, e acho que não vou me decepcionar. Se for no nível desse Today is the Day, já será bastante agradável.

Anúncios

5 Respostas to "Terminator: The Sarah Connor Chronicles – 2×18 – Today Is the Day"

Para mim foi um fantástico capítulo, adoro quando eles mostram os flashbacks do futuro (?)… Quanto a Jesse, concordo plenamente, deveriam ter matado ela, mas ao mesmo tempo ficou boa a saída dela… agora o mais importante para mim na série foi um detalhe, que apareceu 2 ou 3 vezes no capítulo: John Connor precisa manter distancia dos sentimentos, precisa ficar só… reparem que ele não enviou a missão para a Jesse, e sim para o robô que dirige o submarino, e é a Jesse que se supõe comandar o submarino… do mesmo jeito que o Derek, que recebeu a missão de voltar para o passado do John, não pode contar para a Jesse sobre esta missão, do mesmo jeito que o John não contou a Sarah sobre o controle que pode explodir o chip da Cameron, e assim por diante… o John que vemos hoje ainda não chegou lá, mas o John do futuro supostamente mantem distância de todos…

Tá ficando muito bom, pena que está na reta final desta temporada.

Teve várias coisas que me chamaram atenção além do óbvio que estava na tela. Uma delas é como a Jesse era diferente e mais crédula antes. A forma como ela confiava plenamente no seu capitão T888 é uma coisa bem diferente de se ver, dada a personalidade da Jesse que nós conhecemos. E era bem mais leve e tranquila também, apesar das circunstâncias.
Eu já disse isso em todas as discussões, mas digo aqui também: acho que o objeto da caixa é a Cameron (não sei como, já que tem o lance do Derek já conhecer Cameron quando a vê no passado, mas ele volta no tempo antes da missão da Jesse, então…). E sei lá o que a Cameron fará, mas é o motivo da Jesse ter voltado para separá-la do John no passado. Pelo menos eu acho, posso estar completamente enganada.

Também me chamou a atenção a hora que a Cameron diz que todos eles são um risco para John. Ela, Derek e a própria Sarah. Foi duro para a Sarah ouvir isso, mas é a verdade. Mas acho que ainda mais duro foi a mãe ouvir que o filho será um completo solitário no futuro, pois não pode se dar ao luxo de confiar e sequer se aproximar de alguém. Quero dizer, a Sarah esteve conduzindo o filho para um futuro inevitável onde ele estará vivo, mas distante de qualquer coisa que faz do homem um ser humano. Se bem que com essa neura que ela tem com os relacionamentos do garoto atualmente, é bem provável que ela nem se importe tanto assim com a solidão do filho…(ok, estou sendo irônica. Ela obviamente não gostou do que ouviu Cameron dizer).

Achei legal a dubiedade de Cameron e a raiva que John sente quando ela age assim, mas ele quer acreditar na exterminadora, ele sempre quer acreditar, mesmo quando está de birra com ela.
E interessante que ela tenha dito a John que o amava enquanto imitava Riley…

A parte da Savannah e do John Henry foi a mais macabra. Aquela musiquinha de fundo….Senhor!

Acho que no futuro a Cameron ou algum outro exterminador mata o John… pelo menos, no Terminator – Filme o Exterminador informa ter matado o John quando questionado sobre isto.

E, se não me engano, em algum capítulo, a Jesse comenta alguma coisa assim com o Derek, uma certeza é que ela comenta que o John só ouve a Cameron e ninguem mais.

A série está ficando irada!!!!

Acho que estão preparando o terreno para a “morte” da Cameron. Me perdi um pouco com os FB, essas indas e vindas no tempo me tiram a paciência. Gosto bastante dessa série, esse clima apocalíptico me lembra as séries de ficção da década de 80.

sem chance da Cameron sair da série, ela é um dos motivos de muita gente ainda assistir (eu vejo muita gente dizer isso), com certeza ela não sai da série.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

Comentários

luiz augusto em The Day of the Triffids
karina em Much I Do About Nothing…
andreia em Eles estão voltando…

Blog Stats

  • 172,286 hits

Todas as atualizações do seu blog favorito

Me Adicione no Technorati

Add to Technorati Favorites
%d blogueiros gostam disto: