Séries Addict

Posts Tagged ‘a outra mulher

Eu esperei ansiosamente por esse episódio. Juliet é simplesmente uma das minhas personagens favoritas, e eu mal podia segurar a ansiedade de vê-la fazer algo relevante nessa 4ª temporada. No fim, ela não fez nada de muito importante e isso foi meio frustrante. O episódio foi um filler, e podem me considerar totalmente parcial quando eu digo isto, mas foi um filler muito bom. O problema é que quando eu estou interessada nos personagens ou numa história em particular, eu cato pêlo em ovo. Vamos as minhas considerações.
Nesse episódio vimos que Juliet segue um certo padrão em suas relação. É muito fácil traçar um paralelo entre Edmund e Ben e entre Jack e Goodwin. A primeira dupla é de homens mais velhos, intelectuais e dominadores (e bem mais baixos que a Elizabeth Mitchell, mas isso não vem ao caso). Mesmo não os amando e não cedendo sexualmente, ela acaba se deixando aprisionar por eles. Quando Benjamin afirma que ela é dele, foi assustador, um pouco idiota da parte dele até, mas não chega a ser completamente ilusório. Romanticamente, ele nunca a terá. Mas psicologicamente ele a subjuga, e fisicamente ele é o responsável pelo cativeiro dela na Ilha.
Já a segunda dupla é de homens aparentemente bons, mas não perfeitos, que se dão ao trabalho de oferecerem seu ombro nos dois momentos em que ela entrou em uma nova sociedade e se sentia alienada. Com eles ela desfrutava de uma certa autonomia e liberdade, e como ambas as vezes ela se encontrava recém saída de um relacionamento em que era reprimida, é fácil imaginar ela se apaixonando por eles. Não só se apaixonando, mas também usando os relacionamentos como uma forma de escape, de evasão psicológica da sua realidade que a cada dia que passa parece ser mais triste.
A Juliet desse flashback estava mais vulnerável do que nunca, mas nenhum traço inesperado ou ação surpreendente foi acrescentada a sua ficha. Na minha opinião, foi um flashback muito mais revelador em relação a Goodwin e Ben. Goodwin porquê eu nunca imaginei que ele pudesse ser tão legal, eu o considerava antipático. E Benjamin, porquê acho que seu maior ponto fraco acaba de ser revelado. Sua obsessão por Juliet é o que pode derrubar o homem que segundo suas próprias palavras, sempre tem um plano. Se possível, eu gostaria de ver a própria Juliet perceber que ela tem tanto poder sobre Ben quanto Ben tem sobre ela. Antes que mais alguém perceba e decida explorá-la.
Com relação ao final, eu acho que podemos dizer que a relação Jack e Juliet parece que vai começar oficialmente agora. Depois de um ano de vê-los flertando, acho que finalmente poderemos chamá-los de casal. Eu achei o beijo lindo e o abraço fofo, e como boa Jacketer que sou, fiquei feliz. Mas por outro lado, fiquei preocupada. Juliet era uma personagem interessantíssima, com infinito potencial. Mas Kate também era, e eles conseguiram estragá-la. Seria um desperdício se Juliet também fosse sugada pra dentro de uma trama romântica, com direito a triângulo, e esquecessem de dar a ela qualquer outra utilidade. Seria triste ver mais uma personagem feminina forte ser sacrificada em prol de uma historinha besta de amor.
Se você conseguiu chegar até o final desse texto, parabéns, você gosta da Doutora Juliet Burke tanto quanto eu. E também poderia ser psicólogo. Eu não sou, mas adoro analisar. E acho que LOST fica muito mais interessante assim. Nem toda a graça está em viagens no tempo e estátuas de quatro dedos. Esse episódio foi muito bom. Longe de perfeito, eu mesma criei expectativas altas que não foram correspondidas. Mas eu adorei.


Categorias

Comentários

luiz augusto em The Day of the Triffids
karina em Much I Do About Nothing…
andreia em Eles estão voltando…

Blog Stats

  • 207.313 hits

Todas as atualizações do seu blog favorito

Me Adicione no Technorati

Add to Technorati Favorites