Séries Addict

Posts Tagged ‘calleigh

CSI:Miami – 7×01 – Ressurection (MVP: Emily Procter)
Exibição: 22/9/2008

Alguém realmente esperou que Horatio fosse morrer? Não, não é dessa vez que nos vimos livres das frases de efeito e das pausas dramáticas, que em conjunto com um roteiro que insiste em fazer de Caine uma espécie de super-herói, tornou o protagonista dessa franquia de CSI em caricatura. Para piorar, juntando as pistas da finale com a primeira cena da premiere, eu precisei de meros dois segundos para entender que Horatio e Ryan Wolfe tinham, juntos, armado tudo. Pelo menos os roteiristas entregaram tudo aos 14 minutos (não que tenha sido pouco), ao invés de tentar fazer alguma revelação de última hora.

É claro que entregar a “ressurreição” de Horatio tinha um propósito, afinal, como o maior justiceiro do Miami poderia ficar escondido enquanto uma trama burlesca para derrubar seu arqui-rival Ron Saris e o traficante Juan Ortega se desenrolava? É claro que no final tudo acabou bem. Bom, quase tudo, porquê o corpo de Saris desapareceu depois de uma massiva explosão. Parece que o vilão é tão invencível quanto Horatio. Será que os dois são algum tipo de mutação genética? Honestamente, acho que eles teriam lugar cativo em Heroes.

Para completar, o desaparecido namorado de Calleigh, Jake Berkeley volta a dar as caras e nós descobrimos que ele tinha voltado a trabalhar disfarçado, explicando o porquê de ter estado completamente ausente da série desde o episódio nove. Mas ele só voltou para colocar um ponto final na relação, que parece ter acabado de vez, o quê possivelmente deixa o caminho aberto para Eric.

O episódio foi previsível e emaranhou tantas tramas que até me deu dor de cabeça. Apesar de eu já assistir CSI:Miami esperando o trash, um pouco de criatividade nunca faz mal. Menos maquiagem e melhores atuações também, mas aí já esperar de mais.

Criminal Minds – 4×01 – Mayhem (MVP: Thomas Gibson e Shemar Moore)
Exibição: 24/9/2008

Quem morreu na explosão da van? A resposta é Kate Joyner. Eu não esperava que um integrante principal da equipe fosse morrer e que alguém tenha de fato morrido foi até corajoso (apesar de eles terem feito de tudo, na finale, para que antipatizássemos com a agente sósia da ex-mulher do Hotch), mas que fica um gostinho de artifício barato fica. Porém, isso é televisão, e a não ser que você esteja em CSI, tenta-se manter o elenco principal intacto ao máximo de suas possibilidades e Criminal Minds já perdeu dois de seus integrantes originais.

Ainda assim, o episódio Mayhem é um verdadeiro primor, contribuindo para o patamar cada vez mais alto que a série atinge em qualidade. Quem dera os filmes de ação do cinema conseguissem injetar em mim um quarto da tensão que esse episódio conseguiu. É claro que há muitas diferenças entre TV e cinema e o fato de eu acompanhar esses personagens há anos ajuda em minha empatia imediata, mas a verdade é que o roteiro é extremamente inteligente, a direção prima pelo realismo, a edição cria um ritmo angustiante e as atuações são extremamente convincentes, elementos que andam em falta em Hollywood (talvez eu esteja vendo os filmes errados. Aceito sugestões). Redondinha e emocionante do jeito que está, Criminal Minds tem tudo para ser a melhor série policial da temporada (e umas das melhores no geral).

Texto originalmente publicado no TeleSéries.

O fato de Rick Stetler, um agente da corregedoria, ser um personagem recorrente em CSI: Miami diz muito sobre a série. Apesar de ser uma série processual, em CSI Miami o fator pessoal muitas vezes prepondera. Isso faz da série um dramalhão mexicano muitas vezes (se você não tem paciência para esse tipo de coisa, fique longe), mas ás vezes eu gosto muito de como eles fazem questão de desenvolver o fator humano nessa parte da franquia.
Down the Wire começou como um inocente episódio regular, com um caso de assassinato um tanto original. Uma ligação anônima para a polícia faz com que a SWAT invada uma casa, onde estaria acontecendo um assassinato terrível e mate um homem, que vinha em sua direção brandindo uma faca. Acontece que nada estava acontecendo na casa, e o homem era apenas o dono, que por causa de uma armação, achou que era o amante de sua esposa vindo buscá-la.
Mas por ser véspera de finale e haver ainda algumas coisas não resolvidas, eu apostei que eles iriam cair para o lado pessoal mais cedo ou mais tarde. E eu apostei que seria para dar um pouco de fechamento aos dramas de Calleigh. Se a loteria fosse tão fácil, eu estaria rica.
A expert de balística passou por maus bocados nessa temporada. Sofreu uma tentativa de assassinato (e uma investigação da corregedoria por conta de sua reação), teve um site dedicado a escrutiniza-la e denegrir sua reputação profissional colocado no ar por um ex-colega, foi seqüestrada, seu namorado sumiu do mapa sem explicação dos roteiristas da série… Emily Procter, que descreveu os momentos que Calleigh passou como diabolicamente difíceis, esteve sensacional e foi um destaque. Mas algumas coisinhas ficaram soltas depois de Ambush e All In.
Porém, eu esperava que fôssemos ver alguma conseqüência do seqüestro. Calleigh nunca chegou a demonstrar qualquer trauma, e qualquer problema com relação a isso. No entanto, Rick veio pegar no seu pé porquê sua integridade havia sido colocada em dúvida. Triste, mas eu gosto dessas viradas. Um detetive particular é o responsável por colocar não só Calleigh, mas também Eric contra a parede. E com essa pequena desculpa eles abordaram o relacionamento dos dois. Certamente desde que Eric levou Calleigh para casa depois de ela ser resgatada eles parecem estar ainda mais íntimos, mas ainda não dá para saber se eles estão juntos mesmo. Seria legal, os dois formam um casal interessante, mas os produtores não podem esquecer que oficialmente, Calleigh ainda namora Jake. Pelo menos, não houve nenhuma menção dos dois terem terminado.
No fim, o investigador particular dos infernos é preso, por ter sido um dos conspiradores por trás do assassinato. Ao entrar em seu cofre, Calleigh e Eric encontram vários CDs, com material advindo de espionagem, potencialmente comprometedores. Entre os nomes dos vigiados, CSI Eric Delko, Tenente Horatio Caine, Julia Winston e Ron Saris. Um gancho e tanto para a finale. Afinal, quem não está se coçando para descobrir quais segredos estão guardados ali?


Categorias

Comentários

luiz augusto em The Day of the Triffids
karina em Much I Do About Nothing…
andreia em Eles estão voltando…

Blog Stats

  • 202.625 hits

Todas as atualizações do seu blog favorito

Me Adicione no Technorati

Add to Technorati Favorites