Séries Addict

Posts Tagged ‘juliet burke

Minha lista de pedidos de Natal que só Papai Noel pode resolver.

10. Que os canais de série no Brasil voltem a demonstrar um mínimo de competência.

Eu posso até não depender deles, mas muita gente ainda depende. E PAGA por isso. E para mim, isso é motivo o suficiente para os sinais de amadorismo e negligência sumirem em um milagre de Natal. A FOX me fez parar de ver meia dúzia de séries que eu acompanhava só pelo canal quando mudou a programação toda para o dublado (quando chegaram as legendas, eu já tinha abandonado tudo e não voltei). A Sony apresentou um monte de problemas técnicos. A Warner resolveu virar canal de filmes. Por favor, Papai Noel, dê um pouco de simancol para os executivos dos canais de Tv a cabo.

9. O não cancelamento de Sarah Connor Chronicles e Fringe pela FOX americana.

A audiência está baixa. As críticas se dividem. O próprio público se divide. Alguns gostam de um certo episódio, outros não. Fringe parece melhorar a cada episódio e Sarah Connor vem mantendo uma qualidade boa, mas tentando algo diversificado a cada episódio que vai ao ar. Só que os números não estão bons, e duas das séries que eu mais curto nesse momento podem não sobreviver. Por favor, Papai Noel, não deixe a FOX cancelar Sarah Connor e Fringe.

8. Um décimo da inteligência de Sheldon

Acho que nem precisa explicar o pedido, né? E nem é muita coisa, né? Só um décimo. Nada demais. Por favor, Papai Noel.

7. Uma vida igual de Nico Reilly, daqui há alguns anos

Tá, a vida da protagonista de Lipstick Jungle é complicada, especialmente no tocante relacionamentos amorosos. Mas ela tem o emprego dos sonhos, um apartamento sensacional e o guarda-roupa que qualquer mulher deseja. Namorou o perfeitíssimo Kirby. É brilhante e todos sabem disso. Transborda classe, dignidade e franqueza. Tem as melhores tiradas e as melhores amigas que se pode querer. É linda, apesar da idade. Por isso, por favor Papai Noel, dê uma mãozinha para que com trabalho duro (vamos combinar que é necessário), eu consiga ser igual a Nico Reilly quando crescer.

6. Todo o figurino de Blair Waldorf

Outro que é auto-explicativo. Se eu tivesse milhões de dólares, compraria eu mesma. Mas como não tenho, tenho que esperar a boa vontade do Papai Noel em deixar todos os Chanel, Gucci, Chloé e Dior fabulosos de Blair na minha janelinha.

5. A morte de Horatio Caine

É improvável, porquê ele é protagonista da série. Mas audiência a parte, acho que muita gente me apoiaria (não é porquê vemos a série, que gostamos de Caruso). Tá, acreditar que CSI Miami vá um dia se tornar uma série no nível de CSI, CSI NY ou Criminal Minds é praticamente a mesma coisa que acreditar em Papai Noel. E eu tenho que me fazer desistir da série (repito isso que nem um mantra na minha cabeça, mas ainda não consegui. Os ex-fumantes, álcoolatras, chocólatras e etc de plantão têm alguma dica?) Só queria que Caruso saísse da série. Com a onda de troca de elenco que andamos tendo, não é tão absurdo assim.

4. Um Emmy para Elizabeth Mitchell

Tá, o texto dela nessa quarta temporada não foi lá essas coisas; o quinteto romântico (ou pentágono) foi constrangedor; e vê-la tornar-se uma espécie de sombra do Jack quando nós sabíamos que ele estava com Kate no futuro mais ainda. Porém, Elizabeth é uma atriz sensacional, que trabalhou bem mesmo com o pouco que lhe deram e o Emmy está em dívida com ela por a terem ignorado pela terceira temporada. Além disso, o Emmy é só em Setembro e na quinta temporada as coisas tem tudo para melhorar para o lado dela. Vou sentar e esperar como uma boa menina Papai Noel, mas o senhor vai precisar dar uma ajudinha a longo prazo aqui.

3. Um Emmy para Michael Emerson

Também não acho que precise comentar. Todo mundo sabe que ele é o melhor ator de LOST atualmente, dono do melhor personagem e é como se fosse o protagonista hoje em dia (Jack quem?). Benjamin Linus e Emerson são a alma de LOST. E já deveriam ter levado a droga do Emmy há muito tempo!

2. Uma Terceira Temporada para Lipstick Jungle

Toda vez que digo para alguém que não está assistindo que essa é uma das melhores coisas da temporada, a pessoa torce o nariz. A verdade é que depois de uma primeira temporada medíocre, Lipstick Jungle renasceu das cinzas. É outra série. E eu estou apaixonada. Mas a audiência está baixa demais e ela foi cancelada. Ou não. A verdade é que ninguém sabe ao certo e a série parece estar em uma espécie de limbo enquanto os executivos esperam que ela milagrosamente ganhe mais um milhão de telespectadores. Em uma noite de sexta-feira. Só se o bom velinho mexer uns pauzinhos, né?

1. O Terceiro Filme de The Pretender

Tá, a série é jurássica (qualquer coisa que tenha ido ao ar quando eu tinha apenas cinco anos de idade pertence aos livros de história). Mas eu fui vê-la apenas no hiatus do meio desse ano (porquê aos cinco anos de idade, eu via Tv Colosso, não série americana) e me apaixonei. Mas a série não tem fim. É cancelada, vai para uma trilogia de filmes para Tv e não tem terceiro filme! Os produtores fizeram Tin Man (que eu não vi, é boa?), mas fora isso, não engataram mais nada. Então o quê eles estão esperando? Andrea Parker e Michael T. Weiss ficarem com 60 anos? Eu preciso de respostas, e nem mesmo me importo em como elas virão, desde que venham. Façam um desenho animado tosco e coloquem no YouTube. Só acabem com essa agonia minha de não saber se Miss Parker e Jarod finalmente vão fugir juntos para bem longe do Centro.

Quais são os pedidos de vocês?

Depois das desinteressantes fotos individuais que circularam pela rede recentemente (a Globo divulgou algumas exclusivamente, e isso eu achei o máximo. Go Brasil), novas fotos individuais de todo o elenco da série foram liberadas pela ABC e divulgadas pelo DarkUfo e pela Revista Tv Séries. Eu, a cada novo material promocional que ouso olhar (tenho pavor de Spoilers de Lost, por mais mínimo que seja), fico ainda mais mordida de ansiedade pela temporada que vem aí.

Sawyer Quinta Temporada LOST

Sawyer Quinta Temporada LOST

Juliet Quinta Temporada LOST

Juliet Quinta Temporada LOST

Desmond Quinta Temporada LOST

Desmond Quinta Temporada LOST

Locke Quinta Temporada LOST

Locke Quinta Temporada LOST

Sun Quinta Temporada LOST

Sun Quinta Temporada LOST

Jack Quinta Temporada LOST

Jack Quinta Temporada LOST

Kate Quinta Temporada LOST

Kate Quinta Temporada LOST

Milus Quinta Temporada LOST

Milus Quinta Temporada LOST

Charlotte Quinta Temporada LOST

Charlotte Quinta Temporada LOST

Faraday Quinta Temporada LOST

Faraday Quinta Temporada LOST

Ben Quinta Temporada LOST

Ben Quinta Temporada LOST

Sayid Quinta Temporada LOST

Sayid Quinta Temporada LOST

Hurley Quinta Temporada LOST

Hurley Quinta Temporada LOST

Antes de comentar qualquer coisa, eu gostaria de pedir desculpas pelo tamanho massivo do post (quem não curte LOST deve estar p*** comigo). Mas eu realmente não queria deixar nenhuma de fora. Eu vou trabalhar mais tarde no Photobucket para diminuir e vou trabalhar no post para colocar uma versão menor aqui. Ou vou tirar algumas. Prometo. Dito isso, quero comentar que adorei as fotos, especialmente as com os cenários misteriosos, várias teorias malucas já estão passando  pela minha cabeça.

O episódio foi uma decepção para os fãs de Jack e Juliet. Uma felicidade para os fãs de Jack e Kate. Mas honestamente, acho que foi ruim pros dois lados. Por quê Jack não consegue parar de machucar as mulheres de sua vida? Eu, que nem sou muito fã de Kate desde a segunda temporada, quis bater no Jack quando ele briga com ela por causa da promessa que ela fez a Sawyer. Ela o ama, ela aceitou se casar com ele, ele já pode parar com o ciúme doentio. Sawyer está na Ilha, e nada nunca vai acontecer (pelo menos naquele período, quando nenhum dos dois estava pensando em voltar).
O complexo de herói de Jack estava mais forte que nunca. Acho incrível como ele diz “Eu vou tirar vocês da Ilha”, “Eu salvei você”. Ele está indo pelo mesmo caminho da megalomania que Locke foi quando descobriu que era importante. Tudo bem que as intenções são nobres, mas de bancar Deus na televisão já basta Horatio Caine. Até sobre a cirurgia Jack quis ter controle. Por isso, quando Kate o mandou calar a boca, foi simplesmente ótimo. Quando Juliet o ignorou e mandou Bernard apagá-lo durante a cirurgia, foi melhor ainda.
Aliás, falando um pouco da loura, acho que esse foi o melhor episódio da personagem em toda a temporada (sim, melhor que o próprio episódio dela). Eu amava Jack e Juliet na temporada passada (Kate e Sawyer também), mas nessa eu vi dois dos meus personagens favoritos se modificarem e enfraquecerem com certa dor. Acho que praticamente depois de todo episódio Paulo Fiaes e eu conversávamos e assunto ressurgia. Kate tratava Sawyer que nem um cachorro, e Juliet virou coadjuvante de ombro de Jack. Ela estava sempre lá e até tentava ser útil, mas parecia que sua personalidade tinha sido comida pelo Monstro da Fumaça. Na cena em que está fazendo muitos fãs do casal choramingar (eu amo vocês, mas por favor, superem), Juliet diz a Kate que o beijo entre eles foi na verdade para que ele se convencesse que não ama a Sardenta, e então diz a Jack que sabe que ele está acordado, eu deveria me decepcionar, mas eu vibrei (tá, eu já estava um pouco desiludida, isso ajudou).
Antes de ser uma fã do casal, eu sou uma fã de Juliet. E naquele momento a Doutora recuperou boa parte de sua dignidade. Foi como se ela dissesse “Pare de brincar comigo!”. Foi ela retomando o controle da própria vida, que de alguma maneira ela tinha deixado Jack assumir. Obrigada Deus Jacob por devolver a minha personagem preferida sua personalidade. Agora você poderia dar ao Jack algum senso de humildade? Obrigada.
Antes de falar de Aaron, eu só queria falar de mais uma coisinha. Eu adorei Jin encostando Charlotte na parede e fazendo-a prometer que tirará Sun da Ilha. Aliás, toda a interação de Faraday e Charlotte com o casal de coreanos e entre si foi muito boa.
Agora, falando do bebê, parece que seja lá o quê incomodava tanto Jack sumiu. E a resposta de porquê Claire não está com ele foi no mínimo surpreendente. Eu esperava qualquer coisa menos que a australiana entrasse na floresta com seu pai e simplesmente abandonasse Aaron. De qualquer forma, poderiam Charlie e Christian ser duas manifestações da Ilha quando Christian aparentemente está relacionado a Aaron ser abandonado e Charlie insiste que Aaron não deve ser criado por Jack? A Ilha entrando em contradição?
Como as coisas estão complexas! Sabemos agora que ambos Sawyer e Claire fizeram a escolha de ficar; por sua conversa parece que Rose e Bernard também ficarão na Ilha. Jin exigiu que sua mulher fosse retirada, mas não falou nada de si, parece que ele acredita (e que se cumprirá assim) que tem que sacrificar-se pela segurança dela e do bebê. Então as únicas dúvidas que ficam no ar é se Des e Juliet, que tem entes amados que desejam rever, também fizeram sua decisão de ficar na Ilha.
E a promessa que Kate fez a Sawyer? Aposto todas as minhas fichas que antes de ela partir o trambiqueiro contou sobre Clementine e pediu alguma coisa relacionada à filha. E Kate provavelmente estava ao telefone com Cassidy, que ela já conhece e com quem já tem meio que uma camaradagem. Eu adorei a atitude da Sardenta, achei muito doce que ela esteja cumprindo a vontade de Sawyer. O que me faz ficar ainda mais irritada com Jack. Comprometido a manter segredo sobre a Ilha ou não, acho que ele pelo menos podia tentar encontrar Rachel, que deve sentir uma grande dor por sua irmã desaparecida há anos, e contar a ela que Juliet está viva e bem.
No saldo, eu gostei muito do episódio. Mas ele não teve muitas novidades. É a segunda vez que temos um episódio morno e devagar depois de um grande episódio cheio de revelações. E talvez Something Nice Back Home não resista a uma revisitada (The Other Woman pareceu bem mais fraco quando eu vi pelo AXN, apesar de que Eggtown ainda é, pra min, o pior episódio dessa quarta temporada). Mas agora existe mais uma pergunta: foi apenas o ciúme de Jack e sua recém começada jornada nas drogas que criou aquele Jack de Trough the Looking Glass, ou algumas visitas mais a Hurley ajudaram? Por quê Jack quer voltar pra Ilha tão desesperadamente?

PS: Eu ainda amo aquele beijo de The Other Woman.

PS2: Um membro do Fórum Jacket lançou a campanha “Juliet Burke for Craphole Island Leader 2009!!” Eu já aderi.

Eu esperei ansiosamente por esse episódio. Juliet é simplesmente uma das minhas personagens favoritas, e eu mal podia segurar a ansiedade de vê-la fazer algo relevante nessa 4ª temporada. No fim, ela não fez nada de muito importante e isso foi meio frustrante. O episódio foi um filler, e podem me considerar totalmente parcial quando eu digo isto, mas foi um filler muito bom. O problema é que quando eu estou interessada nos personagens ou numa história em particular, eu cato pêlo em ovo. Vamos as minhas considerações.
Nesse episódio vimos que Juliet segue um certo padrão em suas relação. É muito fácil traçar um paralelo entre Edmund e Ben e entre Jack e Goodwin. A primeira dupla é de homens mais velhos, intelectuais e dominadores (e bem mais baixos que a Elizabeth Mitchell, mas isso não vem ao caso). Mesmo não os amando e não cedendo sexualmente, ela acaba se deixando aprisionar por eles. Quando Benjamin afirma que ela é dele, foi assustador, um pouco idiota da parte dele até, mas não chega a ser completamente ilusório. Romanticamente, ele nunca a terá. Mas psicologicamente ele a subjuga, e fisicamente ele é o responsável pelo cativeiro dela na Ilha.
Já a segunda dupla é de homens aparentemente bons, mas não perfeitos, que se dão ao trabalho de oferecerem seu ombro nos dois momentos em que ela entrou em uma nova sociedade e se sentia alienada. Com eles ela desfrutava de uma certa autonomia e liberdade, e como ambas as vezes ela se encontrava recém saída de um relacionamento em que era reprimida, é fácil imaginar ela se apaixonando por eles. Não só se apaixonando, mas também usando os relacionamentos como uma forma de escape, de evasão psicológica da sua realidade que a cada dia que passa parece ser mais triste.
A Juliet desse flashback estava mais vulnerável do que nunca, mas nenhum traço inesperado ou ação surpreendente foi acrescentada a sua ficha. Na minha opinião, foi um flashback muito mais revelador em relação a Goodwin e Ben. Goodwin porquê eu nunca imaginei que ele pudesse ser tão legal, eu o considerava antipático. E Benjamin, porquê acho que seu maior ponto fraco acaba de ser revelado. Sua obsessão por Juliet é o que pode derrubar o homem que segundo suas próprias palavras, sempre tem um plano. Se possível, eu gostaria de ver a própria Juliet perceber que ela tem tanto poder sobre Ben quanto Ben tem sobre ela. Antes que mais alguém perceba e decida explorá-la.
Com relação ao final, eu acho que podemos dizer que a relação Jack e Juliet parece que vai começar oficialmente agora. Depois de um ano de vê-los flertando, acho que finalmente poderemos chamá-los de casal. Eu achei o beijo lindo e o abraço fofo, e como boa Jacketer que sou, fiquei feliz. Mas por outro lado, fiquei preocupada. Juliet era uma personagem interessantíssima, com infinito potencial. Mas Kate também era, e eles conseguiram estragá-la. Seria um desperdício se Juliet também fosse sugada pra dentro de uma trama romântica, com direito a triângulo, e esquecessem de dar a ela qualquer outra utilidade. Seria triste ver mais uma personagem feminina forte ser sacrificada em prol de uma historinha besta de amor.
Se você conseguiu chegar até o final desse texto, parabéns, você gosta da Doutora Juliet Burke tanto quanto eu. E também poderia ser psicólogo. Eu não sou, mas adoro analisar. E acho que LOST fica muito mais interessante assim. Nem toda a graça está em viagens no tempo e estátuas de quatro dedos. Esse episódio foi muito bom. Longe de perfeito, eu mesma criei expectativas altas que não foram correspondidas. Mas eu adorei.


Categorias

Comentários

luiz augusto em The Day of the Triffids
karina em Much I Do About Nothing…
andreia em Eles estão voltando…

Blog Stats

  • 199.024 hits

Todas as atualizações do seu blog favorito

Me Adicione no Technorati

Add to Technorati Favorites