Séries Addict

Archive for maio 2009

Pelos comentários que eu li desde o começo dessa temporada de The Amazing Race, muita gente estava torcendo pela dupla Mel e Mike. Eu fui provavelmente uma das poucas que não estava. Eu gostava dos dois, e só o fato de Mike ser o roteirista do ótimo Escola do Rock seria o suficiente para garantir minha simpatia se ele fosse um chato, o quê não era de jeito algum o caso. Porém, desde o começo eu simpatizei mais com Victor e Tammy, Jaime e Cara e Brad e Victoria.
Brad e Victoria, assim como Mel e Mike, tiveram um tremendo azar em uma das etapas e acabaram sendo eliminados de maneira prematura. Victor e Tammy tiveram os problemas de seu relacionamento, e a arrogância de Victor quase me fez desistir dos dois. Mas ao perceber que Victor estava genuinamente decidido a mudar seu comportamento em relação a Tammy, eu resolvi continuar a torcer pelos irmãos. Já Jaime e Cara foram vagarosamente caindo no meu conceito. Eu já torci por Dustin e Kandance e Rob e Amber, então obviamente eu não tenho problemas com times determinados a causar conflitos. Contudo, a determinação de Jaime em gritar e se aborrecer com taxistas era simplesmente odiosa, principalmente porquê era totalmente contra-produtiva. Quanto mais ela berrava com eles, menos eles ficavam propensos a ajudá-las. E para aqueles que acreditam em Karma, o fato de que a dupla continuou a pegar taxistas que se perdiam em etapa atrás de etapa diz tudo.
Então, claramente eu mergulhei de cabeça nessa finale torcendo pelo casal de irmãos e obviamente eu fiquei muito feliz no fim. Durante a primeira prova, em que os times tinham que carregar um porco através da praia, Victor poderia facilmente ter emergido em seu comportamento anterior devido a pressão, mas ele foi bem paciente e apoiou Tammy ao mesmo tempo que a pressionou para que ela conseguisse seguir em frente. Já Jaime perdeu novamente a cabeça e se descontrolou com Cara, acabando com o pouco de simpatia que eu tinha por ela e me fazendo torcer para que a dupla perdesse. Margie e Luke foram extremamente bem e tomaram a dianteira.
A prova decisiva mesmo foi a última, uma prova típica da corrida onde é preciso realizar uma retrospectiva de tudo o que aconteceu. Luke estava indo muito bem, mas simplesmente não conseguiu localizar a última prancha. Eu não estava torcendo pelos dois, mas foi realmente angustiante ver Luke empacar daquela maneira e não conseguir resolver o problema até que finalmente Jaime tenha lhe fornecido a resposta, fazendo assim com que a dupla ficasse em terceiro. Todavia, foi muito bom ver Victor chegar e daquela maneira incrível e metódica, ultrapassando Luke e não dando nenhuma chance para Jaime. Foi bastante excitante, e durante a prova eu mal conseguia conter a ansiedade.
Acho que nenhum outro reality consegue me deixar tão nervosa na finale quanto The Amazing Race. Mesmo que dessa vez eles não tenham feito aquela montagem onde dois times competem em uma corrida de táxis para ver quem chega primeiro (é sempre quem saiu primeiro, então não sei porquê eles insistem), foi tudo de tirar o fôlego e a temporada inteira está de parabéns. Eles escolheram bons times, organizaram boas provas e etapas (algumas melhores, outras piores, mas é sempre assim), e ao final dessa jornada eu fiquei bem satisfeita. E mais que pronta para mais uma. Que venha as próximas 14 temporadas de The Amazing Race.

Anúncios

Os go-see são uma parte clássica da competição. Sempre acontecem na segunda fase do programa, já em outro país (o que eu não sei se é a estratégia mais esperta, já que é pouco provável que as meninas sejam de fato chamadas para o casting da próxima coleção dos designers) e é não apenas o melhor desafio de todo o programa, mas o que faz mais sentido. Eu sempre acho que o programa passa tempo demais tentando ensinar as meninas a ser modelos, e tempo de menos ensinando-as a se inserir de maneira eficiente no mercado, a conseguir trabalhos.
No go-see brasileiro as meninas se apresentaram perante alguns dos mais conceituados designers do Brasil atualmente: Oskar Metsavaht da Osklen, Chris Barros da Chris Barros, Clo Orozco da Huis Clos, Adriana Bozon da Ellus e Adriana Degreas da Adriana Degreas. Foi tudo de muito bom gosto e apresentou a moda brasileira de uma maneira bem profissional e inteligente, algo que havia faltado no episódio passado. A Chris Barros, que também foi jurada, mostrou-se especialmente carismática, muito mais que Fernanda Motta e foi uma escolha muito mais agradável para jurada convidada.
Teyona ganhou o desafio, pois conseguiu ser aprovada em todos os go-sees que realizou. Realmente a Teyona é ótima modelo, e a essa altura acho que ela é a mais forte candidata a vitória, porém apesar de ela ter se saído muito bem nos testes eu achei que ela pecou um pouco pela burrice com a atitude de sair de um lugar toda vez que havia uma menina lá. Com o trânsito caótico que elas pegaram, acho que ela gastaria menos tempo esperando. Além disso, correu o risco de um dos desginers vê-la entrando e saindo, e isso poderia pegar mal. No photoshoot ela também se saiu muito bem e foi escolhida como a melhor foto, algo do qual eu discordei.
Na minha opinião, a Allison merecia ser escolhida de novo. Eu nunca a vi tão bem em uma sessão, nem mesmo na anterior. É incrível como ela parece outra modelo desde que chegou a São Paulo. O problema é que o andar dela continua péssimo, e mesmo que consiga chegar a final assim, não vejo como ela poderia ganhar com a prova final sendo justamente o desfile. A cara do Oskar quando ela desfilou para ele foi impagável.
A Aminat também se saiu muito bem, como era de se esperar, já que de fato ela é a melhor modelo de passarela do programa. Aliás, ela é a única com chance real para modelo de passarela quando isso acabar, na minha opinião. Mas ela continua fotografando pessimamente. É uma pena, porquê eu sempre achei ela a modelo que tinha mais potencial na competição.
A Celia foi desclassificada do desafio e se saiu ainda pior na sessão. Eu achei a desclassificação dela um pouco exagerada, porquê apesar do tempo ser sempre o grande fator nesse desafio, ela só estava um minuto atrasada. Isso sequer é suficiente para a pessoa esperando começar a olhar o relógio. Especialmente porquê ela já estava no prédio. Se eu fosse ela dizia que o relógio dela estava 2 minutos atrasado.
Por último, Fo, a eliminada da semana. Ela realmente mereceu sair. Eu gostava tanto da Fo no começo, mas ela se tornou uma chata invejosa e reclamona. E foi um desastre em ambas as tarefas. Sua foto era horrorosa, e ela era baixa demais para conseguir aprovação nos go-see, o quê obviamente significa que ela não teve carisma e força o suficiente para fazer os designers gostaram dela o suficiente para ignorarem o fato de ela ser mais baixa que o normal. Eliminação justa.


Categorias

Comentários

luiz augusto em The Day of the Triffids
karina em Much I Do About Nothing…
andreia em Eles estão voltando…

Blog Stats

  • 175,259 hits

Todas as atualizações do seu blog favorito

Me Adicione no Technorati

Add to Technorati Favorites